Comunicado da equipa d’O rapaz e o peixe

Em virtude da impossibilidade de o projecto “o rapaz e o peixe” se ver realizado num futuro próximo, a equipa responsavel vem por este meio agradecer o apoio a todos os que participaram e acompanharam o processo, assim como assegurar publicamente que todos os fundos obtidos por angariação foram disponibilizados aos respectivos doadores. O projecto fica assim em suspenso, os seus canais de comunicação serão encerrados.

Com os melhores cumprimentos,

a equipa d’ O Rapaz do Peixe.

 

 

Joalharia de Ana Guimarães para “O Rapaz e O Peixe”

___
Actualmente em processo de fecho da pré-produção, “O Rapaz e o Peixe” decidiu convidar alguns artistas a desenvolverem interpretações do argumento da curta-metragem, em diferentes formatos.

A quarta artista que temos o prazer de apresentar é a designer de joalharia Ana Guimarães. Licenciada em Design de Joalharia pela ESAD, Ana Guimarães é responsável pelo projecto Jewels Don’t Shine. A designer centraliza as suas pesquisas no universo gráfico em ilustrações contemporâneas de cariz artístico.

Inspirando-se no argumento de “O Rapaz e O Peixe”, Ana Guimarães criou um pendente em prata de lei e corrente de metal. Trata-se de uma peça única, feita à mão.

Está disponível para venda, incluindo a embalagem, pelo preço de 30 euros, sendo que parte da receita reverte para o projecto “O Rapaz e O Peixe”

Página associada à artista:

jewels don’t shine

“O Rapaz e O Peixe” por Vera Martins

Actualmente em processo de fecho da pré-produção, “O Rapaz e o Peixe” decidiu convidar alguns artistas a desenvolverem interpretações do argumento da curta-metragem, em diferentes formatos.

A terceira desses artistas que temos o prazer de apresentar é a designer portuguesa Vera Martins, licenciada pela UBI e com mestrado pela FBAUP.

Vera Martins focou-se em elementos-chave da narrativa, cujas linhas estilizadas são insuficientes para encerrar o seu significado, materializado na cor.

Páginas associadas à artista:

Website http://veramartins.webatu.com/
Portefólios online: http://issuu.com/vera_martins/docs/portefolio_pt
Portefólio de fotografias e ilustração digital: http://v-effect.deviantart.com/
Portefólio de vídeos: http://vimeo.com/veraifos

Kubik compõe tema inspirado no guião de “O Rapaz e O Peixe”

Actualmente em processo de fecho da pré-produção, “O Rapaz e o Peixe” decidiu convidar alguns artistas a desenvolverem interpretações do argumento da curta-metragem, em diferentes formatos.

O segundo desses artistas que temos o prazer de apresentar é o músico português Kubik, autor de “Psicotic Jazz Hall“, o seu terceiro álbum, editado em Junho deste ano, actualmente a ser apresentado em digressão nacional.

Kubik criou um tema com duas partes distintas, que correspondem às antíteses do percurso emocional vivido ao longo da história. A sonoridade assumidamente electrónica de Kubik dá lugar a uma humanização do tema, através de uma maior preponderância da melodia na etapa final. É, ao mesmo tempo, um tema feito de angústia e consequente catarse.

Páginas associadas ao artista:

http://kubikmusic.blogspot.com/

http://www.myspace.com/metamorphosia

Artistas são convidados a reinterpretar “O Rapaz e o Peixe”

(ilustrações de Zane Veldre)

Ao fim de 4 meses de trabalho de bastidores na primeira fase de pré-produção, “O Rapaz e o Peixe” entra numa nova fase. A produção deslocou-se para a vila da Benedita, Alcobaça, onde conseguimos estabelecer duas importantes colaborações: a cedência de um apartamento para rodagem, só possível através da Mateus & Couto, Lda., assim como a cedência de uma casa antiga, prevista para funcionar futuramente como casa-museu, igualmente para rodagem.

Outro avanço fundamental prende-se com a garantia da utilização da mais recente câmara prosumer da Sony, a NEXFS100e, dotada de um sensor Super 35mm e permitindo lentes intermutáveis.

Actualmente em processo de fecho da pré-produção, “O Rapaz e o Peixe” decidiu convidar alguns artistas a desenvolverem interpretações do argumento da curta-metragem, em diferentes formatos.

A primeira desses artistas que temos o prazer de apresentar é a ilustradora letã de 25 anos, Zane Veldre, licenciada pela Art Academy of Latvia.

Zane Veldre desenvolveu uma série de ilustrações que captam o espírito da história numa estética que parte do realismo mágico em direcção à abstracção.

Páginas associadas à artista:

– http://www.saatchionline.com/profile/164818

– http://zaneveldre.blogspot.com/

Projecto de financiamento colectivo

Quem somos:

Somos um grupo de três cineastas a terminar a licenciatura em Vídeo e Cinema Documental. Pretendemos desenvolver um trabalho cinematográfico que questione as fronteiras do real com a ficção, resgatando o papel da narrativa para o cinema contemporâneo. Queremos portanto contar histórias que atingem o seu máximo potencial na tela de cinema.

O nosso projecto:

Actualmente estamos em fase de pré-produção de uma curta metragem sobre um miúdo que tem de lidar com a morte pela primeira vez quando o seu peixe de aquário pára de mexer. A família procura estancar as questões do miúdo, fazendo com que este procure as suas próprias respostas sozinho. Trata-se do nosso projecto mais ambicioso até ao momento, envolvendo parcerias com vários colaboradores e entidades.

O nosso percurso, individual e colectivo:

-Participação no júri PrimeirOlhar/Ibertelco 2011;

-Publicação de um artigo na revista CINEMA nº42 da Federação Portuguesa de Cineclubes;

-Participação no júri do Prémio Universidades DocLisboa 2010 para a melhor longa-metragem da Competição Internacional;

-Realização conjunta do documentário “The Pleasant Feeling of Being In a More Innocent Age”, sobre a passagem do escritor Paul Bowles por Portugal, inserido no Congresso Internacional Do You Bowles;

-Qualificação para a fase final do concurso de fotografia World Photography Gala Awards 2010 – The Pollux Awards;

-Menção Honrosa na competição PrimeirOlhar 2010, atribuído pelo Júri PrimeirOlhar/Cineclubes, inserido nos Encontros de Viana, para a curta-metragem Éter (http://www.ao-norte.com/primeiro_olhar.htm)

-Participação na curta-metragem “Contratempo”, vencedora do prémio CANON, inserido no Estoril Film Festival 2009.

A nossa proposta:

A ambição do actual projecto requer uma estrutura financeira que, embora considerada de baixo orçamento, representa um encargo acima das nossas possibilidades. O nosso esforço pessoal é ainda insuficiente para colmatar necessidades como o aluguer e aquisição de materiais, a garantia de alimentação, alojamento e deslocação de actores e colaboradores. Assim sendo, apelamos à contribuição pessoal de cada um, assim como à divulgação do nosso projecto. Uma pequena quantia multiplicada por muitas pessoas poderá ajudar-nos a realizar um filme com capacidade para competir em festivais nacionais e internacionais.

Como pode colaborar?

Cada pessoa que se interesse pelo projecto pode colaborar através de uma pequena contribuição. Para isso, criámos uma conta para o depósito das mesmas (ver NIB). Não estabelecemos valores, ficando ao critério de cada um aquilo que considera justo e ao seu alcance. 1 euro pode fazer toda a diferença. É igualmente importante que a divulgação do blog seja intensa, pelo que pedimos que façam passar a mensagem em plataformas como as redes sociais (Facebook, Twitter, etc) e páginas de blog pessoais.

O NIB é o seguinte:

003600599910011847694  – Luís Filipe Montanha Santos Teixeira (Montepio Geral)

O IBAN, para transferências internacionais:

PT50003600599910011847694

O que oferecemos em troca:

É muito importante dar a conhecer o número de pessoas envolvidas para conseguir realizar um filme. Como tal, pedimos que enviem para o nosso e-mail o NIB a partir do qual fazem o donativo e o nome a figurar nos créditos finais. Compreendemos a opção de algumas pessoas em manter o anonimato; ainda assim, apelamos à identificação para materializar esta ideia de colaboração conjunta.

Para estimular o envolvimento de todos, iremos também actualizar aqui todos os avanços, no que toca a fecho de acordos e parcerias, definição de locais de rodagem e finalização de etapas na rodagem. Se, com a ajuda de todos, conseguirmos financiar o projecto, teremos o filme terminado no final de 2011/início de 2012.

Muito obrigado!